Toda empresa familiar surge com o sonho e o empenho de um empreendedor

 

 

Toda empresa familiar surge com o sonho e o empenho de um empreendedor.
Para Fernando Dolabela, autor da Pedagogia Empreendedora, o empreendedor tem um sonho e faz de tudo para realizá lo.   Nunca é fácil, exige muita dedicação, muitas horas de trabalho, muitas privações. Contudo, quando dá certo, é literalmente, a realização de um sonho!

Muitas empresas familiares fundadas no pós guerra estão passando para a 2a e a 3a geração e pode ser muito dificil para o herdeiro, no caso o sucessor, dar continuidade ao sonho de uma outra pessoa!

Alguns dados brasileiros recentes, sobre as empresas que são criadas (com até 4 anos), mais de 84% são fundadas apenas pelo empreendedor que, quando não consegue dar conta de fazer tudo sozinho, contrata um amigo ou parente .  No Brasil , cerca de 75% dos negócios são gerenciados por familiares e amigos próximos ao empreendedor/fundador. Dados do relatório do GEM 2018.

No post de hoje vou trazer alguns dados gerais sobre o empreendedorismo no Brasil do GEM 2018 – Global Entrepreneurship Monitor – que é uma pesquisa realizada anualmente em quase 50 países desde 1999. No Brasil a pesquisa é conduzida pelo IBQP – Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade em parceria com o Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

Para o GEM, empreendedorismo é qualquer tentativa de criação de um novo negócio ou expansão de um movimento existente. Em ambos os casos, a iniciativa pode ser de um indivíduo, de um grupo de pessoas ou por empresas já estabelecidas.
Neste link você encontra o relatório de 2019, com os dados brasileiros da pesquisa de 2018,  e neste outro link , você encontra os dados dos relatórios de todos os anos, inclusive o de 2019/2020 e em todos os países, em inglês

Alguns dados interessantes:

Classificação dos empreendedores -Os empreendedores são divididos em iniciais e estabelecidos e essa classificação está relacionada com o fato do empreendimento já ter remunerado seu sócio ou não e o tempo de remuneração.

Os empreendedores iniciais podem ser nascentes (quando ainda não receberam salários ou qualquer remuneração por mais de 3 meses) e novos (os empreendimentos que já remuneram o seu fundador por um período entre 3 e 42 meses)

Empreendedores estabelecidos – possuem ou administram empreendimentos que já os remuneram de alguma forma por um período superior a 42 meses.
De acordo com a pesquisa a taxa de empreendedorismo total é 38%, ou seja, existe a estimativa de que 52 milhões dos brasileiros entre 18 e 64 anos estavam realizando alguma atividade empreendedora (podia ser atividade principal ou secundária)

Tipo de Propriedade e administração / gestão.
85% dos empreendedores não possuem sócios. Dos 14% dos que afirmaram ter um ou mais sócios, 62,4% disseram que o negócio é em sua maior parte, propriedade de sua família ou de parentes. Em outras palavras, 9,17% dos empreendimentos são familiares.
Com esses dados podemos dizer que o empreendedorismo no Brasil é uma atividade desenvolvida em caráter individual ou familiar. Além disso, na pesquisa foi possível concluir que 74,5% dos negócios são gerenciados pelo empreendedor e /ou por seus familiares,

Investimento / relacionamento com o investidor
Neste ponto percebe-se mais uma vez o caráter familiar do empreendedorismo no Brasil. Mais de 55% dos investidores informam aportar recursos em iniciativas de familiares próximos ou de parentes. Com a nova legislação para os investidores anjo, isso pode mudar.

Motivação Inicial para empreender
A motivação é um dos principais temas da pesquisa. Tradicionalmente os empreendedores são divididos entre os que empreendem por necessidade e os que empreendem por oportunidade.

Empreendedores por necessidade –sobrevivência – aquele que iniciaram um negócio porque não tinham uma alternativa para a sua ocupação ou geração de renda. Com frequência apresenta alguma precariedade na sua condução em função da falta de planejamento, pouco conhecimento do mercado ou experiência previa na área.

Já os empreendedores por oportunidade, como o nome já diz, identificaram uma oportunidade no mercado. Geralmente a sua principal motivação é ser independente ou aumentar a sua renda, está relacionado com a realização pessoal. Dos que empreenderam, 62% disseram ter identificado uma oportunidade.

Não é surpresa que os empreendedores que identificaram uma oportunidade tenham negócios mais duradouros, pois, além de conhecerem melhor o mercado, quem empreendeu por necessidade, pode “abandonar” o seu negócio caso receba, por exemplo, uma proposta de trabalho/ emprego.

As atividades econômicas dos empreendedores – O GEM divide os empreendedores em 4 setores de atividade econômicas (1) setor extrativo, (2) atividades industriais, (3) orientados para o negócio, e (4) orientados para o consumidor final.
No Brasil, os negócios voltados para o consumidor final aparecem em maior número por serem os mais fáceis de criar e, por representarem o tipo de atividade que mais exige personalização, facilita o surgimento de tantos negócios para atender públicos específicos. Além de ser menos sensível a concorrência, apresenta um menor valor agregado, quando comparado, por exemplo, com as atividades industriais.

 

0 comentários

Faça um comentário

Quer participar da discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *