Primeiro Relatório de Empreendedorismo Familiar do Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2019/2020

O GEM – Global Entrepreneurship Monitor eh uma pesquisa coordenada pela equipe do Babson College, que existe há 20 anos em quase 50 países. Na edição de 2019/2020, pela 1a vez, fizeram uma pesquisa sobre as empresas familiares

“Estudiosos e profissionais de negócios familiares há muito argumentam que as discussões sobre empreendedorismo devem incluir o empreendedorismo familiar”, disse o professor associado da Babson Matt Allen, coautor do relatório e diretor do Instituto de Empreendedorismo Familiar do Babson College. “Este relatório nos mostra que as discussões sobre empreendedorismo são, na verdade, discussões sobre empreendedorismo familiar.”        www.gemconsortium.org

Esse monitoramento traz dados sobre o empreendedorismo nesses 50 países e por incluir dados dos ambientes (contextos) onde os empreendedores e empreendimentos estão inseridos podem ser utilizados na criação de políticas públicas que auxiliam no crescimento dos negócios e da economia.

Em maio deste ano, eu publiquei um artigo  com dados sobre  a participação das famílias nos empreendimentos brasileiros. Naquela ocasião fiz uma análise dos dados encontrado no relatório geral. Para quem tiver interesse no assunto, aqui está o link para fazer o download dos relatórios do GEM.

Algumas das conclusões 

Algumas das conclusões do Primeiro Relatório de Empreendedorismo Familiar do Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2019/2020, divulgado no dia 26 de outubro de 2020.

Setenta e cinco por cento dos empreendedores (de novos negócios)  e 81% dos proprietários de negócios já estabelecidos são co-proprietários e / ou co-gerenciam seus negócios com membros da família. Além disso, 62% dos proprietários de empresas estabelecidas afirmam que a maioria dos seus atuais funcionários são membros da família. 

Conceitos do GEM

É importante relembrar alguns conceitos do GEM

Para o GEM, empreendedorismo é qualquer tentativa de criação de um novo negócio ou expansão de um movimento existente. Em ambos os casos, a iniciativa pode ser de um indivíduo, de um grupo de pessoas ou por empresas já estabelecidas.

Classificação dos empreendedores -Os empreendedores são divididos em iniciais e estabelecidos e essa classificação está relacionada com o fato do empreendimento já ter remunerado seu sócio ou não e o tempo de remuneração.

Os empreendedores iniciais podem ser nascentes (quando ainda não receberam salários ou qualquer remuneração por mais de 3 meses) e novos (os empreendimentos que já remuneram o seu fundador por um período entre 3 e 42 meses)

Empreendedores estabelecidos – possuem ou administram empreendimentos que já os remuneram de alguma forma por um período superior a 42 meses.

Comparativo das economias pesquisadas

Envolvimento da família no empreendedorismo 

No Leste e Sul da Ásia, a Tailândia mostra a maior atividade empreendedora total (TEA) com todos os empreendedores estabelecidos envolvendo a família.

Na Europa e na América do Norte, o envolvimento da família varia de 54% na Turquia a 90% na Polônia.

Em todas as economias latino-americana e caribenha participantes, mais de três quartos dos empresários envolvem a família em suas startups.

Formas de envolvimento da família no empreendedorismo

A forma mais comum de empreendedorismo familiar é a co-gestão sem co-propriedade. Ou seja, o empreendedor não possui sócios e convida pessoas da família para trabalhar com ele.   É muito raro que os empreendedores sejam co-proprietários, mas não co-administrem com a família – ou seja, sejam sócios e não trabalhem juntos.  

Muitas economias (Tailândia, Porto Rico, Bulgária, Reino Unido, Federação Russa, Chipre e França) não apresentaram evidências dessa forma. O nível mais alto pode ser observado na Argentina (18%).

Taxas de envolvimento da família na atividade empresarial estabelecida

Países vizinhos na Europa Central (Eslovênia, República Eslovaca, Polônia e Croácia), bem como a Bulgária, relatam que mais de 90% da propriedade de empresas estabelecidas envolve família.

Na América Latina, o envolvimento da família em atividades j’a estabelecidas é proporcionalmente alto na Argentina (92%) e é responsável por quase todas as empresas estabelecidas no Panamá (99%).

Formas de envolvimento da família na atividade empresarial estabelecida

Quase 40% ou mais dos empreendimentos estabelecidos em todas as economias envolve a família como co-gestores, mas não co proprietários, com exceção da China, onde representa apenas 9%. Quase todos os proprietários de empresas estabelecidas no Panamá (95%) e Madagascar (94%) têm familiares administrando com eles, embora sejam proprietários únicos ou tenham sócios não familiares.

Dados do Brasil

Tipo de Propriedade e administração / gestão dos empreendimentos brasileiros .

85% dos empreendedores brasileiros não possuem sócios. Dos 14% dos que afirmaram ter um ou mais sócios, 62,4% disseram que o negócio é em sua maior parte, propriedade de sua família ou de parentes. Em outras palavras, 9,17% dos empreendimentos são familiares.

Com esses dados podemos dizer que o empreendedorismo no Brasil é uma atividade desenvolvida em caráter individual ou familiar. Além disso, na pesquisa foi possível concluir que 74,5% dos negócios são gerenciados pelo empreendedor e /ou por seus familiares,

 

0 comentários

Faça um comentário

Quer participar da discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *