Os agregados foram escolhidos!

Depois do post sobre os desentendimentos em família recebi algumas mensagens sobre o papel dos agregados. Algumas pessoas contaram histórias em que os agregados – as esposas dos sócios – que por acaso eram as cunhadas – haviam sido “ as causadoras de grandes discussões ” em um outro email, as esposas haviam falado tanto do negócio com seus maridos, em casa, que conseguiram fazer com que um irmão ficasse contra o outro.

Na minha compreensão dos fatos, o principal problema está em considerar os cônjuges dos irmãos como “agregados”, na realidade, eles foram “escolhidos” para fazerem parte da família. Essa é uma primeira mudança! Os agregados passam a ser vistos como os escolhidos e assim, merecem todo o respeito dos outros familiares.

Outro ponto, em casa, as pessoas têm o hábito de desabafar com os familiares sobre as dificuldades do dia-a-dia, incluindo aqui as do trabalho, seja em uma empresa familiar ou não. É muito mais fácil falar dos problemas e das dificuldades, pois elas parecem martelar na nossa cabeça. Não falamos sobre tudo de bom que acontece no nosso dia.
Por exemplo, em casa, a gente reclama se o arroz está salgado, se o bife ficou bem passado (quase torrado). Eventualmente a gente elogia mas é muito mais comum criticar do que elogiar e mesmo assim, se o padrão da comida é sempre bom e sempre o mesmo, a gente não vai falar todos os dias!

No trabalho é a mesma coisa, as pessoas têm um padrão de relacionamento, eventualmente acontecem os problemas e é quando sai do padrão que vira assunto. Quem está em casa só sabe do que aconteceu de diferente. São vários erros e acertos, encontros e desencontros, mas a tendência é falar sobre os erros, os desencontros, as dificuldades. Se você é um dos escolhidos e está apenas ouvindo as reclamações e desabafos do seu cônjuge, não leve tudo para o lado pessoal e lembre-se de que ele está te contando, apenas, o que saiu diferente do esperado!

0 comentários

Faça um comentário

Quer participar da discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *