Julho – período das férias escolares e de um maior envolvimento com a empresa da família

Mês de julho é o período das férias escolares e, é o momento em que os herdeiros que ainda não trabalham na empresa da família mais se envolvem com o negócio.

Quando as crianças são pequenas, podem não ter com quem ficar e, depois da colônia de férias ou da visita a um amigo, ficam com os seus pais na empresa. Lá eles fazem mil coisas, alguns brincam de trabalhar, outros brincam de qualquer coisa em uma sala mais tranqüila, sem muito movimento; alguns prestam a atenção nos mínimos detalhes já pensando no seu futuro ali dentro. Tem herdeiro que vibra com esse momento, tem herdeiro que acha que não existe nada mais chato do que passar as férias na empresa da família.

É evidente que cada família tem uma visão e cada membro, dentro da mesma família, tem uma percepção diferente da empresa da família.

Posso afirmar que os jovens, universitários, também aproveitam as férias para conhecer um pouco melhor o negócio da família – para alguns, é uma oportunidade que deve ser agarrada a unhas e dentes, para outros um sacrifício. De qualquer forma, é uma experiência. Experiência para saber se você deseja trabalhar com a sua família, como é o trabalho com pessoas tão próximas, ou para ter argumentos que servirão de justificativas para o desejo de trilhar outros caminhos.

Dependendo da situação financeira da família, o jovem pode escolher trabalhar com os seus familiares ou aproveitar para aprimorar a sua formação / preparação Muitos dos meus alunos e ex alunos partem para os “work experiences”, um tipo de intercambio em que eles trabalham em estações de esqui, em hotéis ou parques de diversões em outros países.

Quando os pais me perguntam se é uma boa experiência … Bom, toda experiência é boa, é válida, mas depende muito da expectativa depositada em tal experiência. Pode servir para mostrar aos pais que seu filho não é tão indefeso quanto eles poderiam imaginar, ele é capaz de viver em outro país, sem seus pais! Pode ser útil para aprender uma língua diferente, conhecer uma cultura diferente.

0 comentários

Faça um comentário

Quer participar da discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *