Algumas dicas para dar e receber feedbacks

Dar e receber feedbacks

 

No outro dia ouvi uma pessoa dizer que “dar e receber feedback é tão importante para o relacionamento entre as pessoas que deveríamos aprender isso na escola”. Concordo com tal afirmação até porque, muitos dos problemas de comunicação e de relacionamento ocorrem em função da dificuldade das pessoas para dar e receber feedback.

 

Elaboramos uma lista com algumas dicas, pensando principalmente no ambiente profissional, para quem vai dar e para quem vai receber feedbacks.

 

Ao dar feedback

Não deixe para dar o feedback apenas no período de avaliação de desempenho. Conversar sobre o trabalho e sobre os comportamentos apresentados no ambiente profissional deveria ser uma prática comum e constante.

Dê o feedback em particular. Aliás, uma frase muito antiga já dizia: “elogios em público, broncas em particular!”

Pense muito bem no que você deseja dizer, ensaie suas palavras, e se possível, anote em um  papel as principais mensagens que deseja transmitir à outra pessoa. Isso ajuda a refletir sobre o que será dito e a não esquecer nenhum ponto importante.

Lembre-se que as principais razões para se dar feedback são: 1) reforçar um comportamento desejado já existente e/ ou 2) modificar um comportamento indesejável. Se sua motivação não for uma dessas, melhor não dar feedback.

Faça seus comentários com base em atitude e comportamentos concretos, exemplificando-se sempre que possível.

No caso  de um feedback com o objetivo de modificar um comportamento indesejável, procure dar uma razão pela qual a pessoa que está recebendo o feedback deveria mudar tal comportamento e mostre como ela poderia se beneficiar modificando o comportamento que você acabou de descrever.

Caso a pessoa reaja, não inicie uma discussão. As pessoas precisam de um tempo para refletir sobre o que você falou.

Você pode optar por promover reuniões quinzenais, por exemplo, para atualizar o feedback de algumas ações e projetos. Dessa forma, você transforma seu feedback em reuniões de orientação e ele será cada vez mais aceito e esperado pela equipe.

Lembre-se de que a postura de quem dá um feedback faz toda a diferença. Se você vai chamar a atenção para um erro cometido faça com que essa observação seja uma reorientação e não uma crucificação.

Ao receber feedback:

Ouça atentamente o que está sendo dito.

Ao receber um feedback, tente não agir defensivamente ou racionalizar o comportamento em questão.

Lembre-se: o feedback é sobre seu trabalho ou comportamento e não sobre sua pessoa.

Se você não entender algo, pode perguntar, mas controle-se e pergunte apenas para entender o que não ficou claro. Não vale perguntar com a intenção de negar ou de amenizar o que está sendo dito.

Qualquer que seja o resultado final, e quer você concorde ou não, o feedback sempre nos oferece uma oportunidade de reflexão e aprendizado sobre o fruto de nosso trabalho, bem como sobre nossas atitudes e nossos comportamentos.  Converse com os seus colegas de trabalho, converse com os seus amigos e familiares. É muito bom conhecer como as nossas atitudes e comportamentos são percebidos pelos outros

 

0 comentários

Faça um comentário

Quer participar da discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *